domingo, 24 de maio de 2009

Mais um modelo acabado para a maqueta

Olá a todos.

Desta vez, montei um modelo do meu fabricante favorito! A Vollmer. Cada vez gosto mais deste fabricante, pois os edificios, mesmo de moldes antigos, são mais bonitos e o plástico é muito melhor que o da Faller. Mas esta é a minha opinião.
Este foi um kit que sempre desejei ter, e desta vez, não perdoei! A Loja de Bebidas! Até vem a calhar, pois um dos produtos que é transportado na linha secundária da minha maqueta são os vinhos!

A versão da Vollmer:



A minha versão:

Mais uma vez, utilizei as tintas Enamel já diluídas para aerógrafo da Revell, utilizei bastante a técnica do pincél seco, e para dar profundidade à massa entre as pedras das paredes e para recriar a sujidade nas paredes e caixilhos, utilizei um XF-1 acrílico da Tamiya, diluído a 7:1 com álcool isopropílico. Utilizei ainda os pigmentos NOCH com um pincél de cerdas duras para dar um aspecto empoeirado às paredes.

Espero que gostem.
Abraço a todos.

Ficha técnica e descrição

Olá.

Aqui fica a ficha técnica da maqueta.

Escala: N 1/160
Época: IV- V

Localização: Europa Central (Suíça, Aústria, Alemanha)
Tipo de maqueta: linear, ponto a ponto
Carril: Peco código 55
Agulhas: Peco, raios largo e médio, com controlo digital, com inversão de polaridade
Sinalização: Viessmann
Controlo: Digital
Comando: MultiMaus Fleischmann
Dimensões: (sem contar com as gares fantasma ) 1,84m x 0,40m
Módulos: 2 módulos de 0,92m x 0,40m e 2 gares fantasma

A maqueta representa uma linha secundária, que passa por Schanielburg, uma paródia com o meu nome (Luís Daniel).

As gares fantasma fazem a ligação ao “exterior”, à restante rede ferroviária. Inventou-se uma grande reparação numa das linhas principais, justificando assim a passagem de algum tráfego internacional por esta pacata linha secundária.

A razão da escolha de uma linha secundária: No espaço reduzido que normalmente disponho na minha casa, é impensável reproduzir uma estação de uma linha principal, com expressos, comboios de mercadorias pesados e tudo mais. As linhas secundárias são uma óptima escolha!

Não é de estranhar ver qualquer coisa norte-americana ou de outras regiões e países (França, Espanha, Reino Unido) a circular... Apesar de querer respeitar um pouco a realidade, principalmente gosto de comboios em miniatura...

Abraço a todos.

sábado, 23 de maio de 2009

Plano de vias

Olá a todos.

Desta vez é que. Os módulos de Schanielburg vão mesmo crescer, tal e qual o meu amigo Carlos Filipe do G160 os desenhou.

Vou apenas fazer algumas alteração às normas, mas o diagrama de vias irá ser o mesmo:



Vou partilhar as normas para que se alguém as pretender seguir força nisso... Pode ser que nos encontremos em alguma exposição!

NORMAS G160

Atenção que estas normas estão a ser estudadas e poderão vir a ter algumas alterações. Fica esta anotação que o Carlos Filipe me pediu para colocar.

Abraço a todos!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Primeiro modelo para a maqueta??!!!!....

Olá a todos!

Pois é... Estava com saudades de montar um modelo. Agarrei neste kit da Faller e meti mãos à obra:
Bom, como seria de esperar, este modelo teve que passar por um tratamento.

Disto:


Passou a isto:



Bom, não teve grandes alterações, a não ser nas cores: Não gosto de ver madeiras em verde, nem os tubos de queda em verde. Utilizei a técnica do pincél seco para fazer sobressair alguns detalhes, nomeadamete as pedras das paredes inferiores, as telhas e as nervuras das madeiras. (Dica, a madeira envelhecida torna-se cinzenta e não castanha escura... ;) )
Utilizei enamel da Revell e acrílicas da Tamiya. Utilizei também os pigmentos da NOCH em algums situações.
Este espero ser o primeiro de mais alguns modelos.
Um abraço a todos.