domingo, 27 de junho de 2010

Mais um video!

Ando com uma granda panca com os videos.


Mais um:


Abraços!

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Eina meu! Videos e tudo!

Olá a todos.
A minha primeira experiência em video:

Desculpem a qualidade. Foi gravado com uma Webcam.
Espero que gostem.
Abraços.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Progressos feitos!...

Progressos... com queimaduras, palavrões e tudo a que o Bom Português está habituado a fazer quando está a fazer alguma coisa.

O que é certo é que comecei ontem à noite e acabei hoje, aproveitando o feriado. Estive a assentar via, e fazer electrificações (coisa muito simples - apenas 6 pontos de alimentação).

O que é certo é que ficaram algumas mazelas nas minhas mãos, mas posso dizer que finalmente os comboios já andam.

Vamos às fotos:
Esta primeira foto mostra como as coisas estavam ontem à noite antes de começar: Colei a cortiça com cola de contacto para poliuretano. Era suposto, conforme o Carlos Filipe me deu indicações, isto ter sido feito com balsa, mas depois de ver o preço, decidi que era melhor não. As razões que ele me deu para utilizar a balsa estavam correctas - o "roofmate" poderia sofrer algumas depressões e a cortiça acompanharia estas. Tive que ter um pouco mais de cuidado, mas tudo correu bem. Aliás, nos livros todos que tenho, esta foi sempre a técnica utilizada.

Um "upgrade" às vias PECO para poder fazer a ligação ao código 55 da ATLAS que estou a utilizar.

O estado das coisas a meio do jogo. A gare-fantasma estava completa, com a via toda assente. O ferro de soldar fartou de trabalhar e queimar. Percebem agora os palavrões???

Outra vista da gare-fantasma. Os AMV's desta parte do layout serão os únicos motorizados, pois irão ficar longe da minha vista e de difícil acesso.

A via toda assente e as coisas mais arrumadas. Finalmente, tenho os comboios a andar e posso descansar um pouco. Foram horas de trabalho, mas ainda não está tudo feito.

A cena típica numa altura de operação: nunca poderei ter mais que isto em cima das linhas e até poderá ser um pouco a mais.

Por fazer ficaram as ligações aos interruptores para a electrificação às cróximas das agulhas na frente do layout, e e colocação das alavanças para os mexer. Tenho também que construir o painel de controlo para a gare fantasma, pois preciso de ter uma indicação da via que estará livre. Isto vai implicar relés e afins. Acho que vou gostar desta parte :)

Depois de tudo muito bem testado, começará a construção do cenário: o deserto!!

Fiquem atentos!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Do outro lado do planeta

Por vezes gosto de explorar o que se faz por esse mundo fora. Em uma das minhas passeatas pela Net, descobri um tema muito interessante, e pelo qual cresce agora um fascínio.

A malta quando fala no Japão, mais propriamente na "comboiada", lembra-se só de estações super-movimentadas, onde para um Shinkansen de 15 em 15 minutos. Mas termos esses comboios a circular em condições, teríamos que ter maquetas com dimensões consideráveis. No entanto, os japoneses, com o muito pouco espaço de habitação que têm, muitas da vezes optam por reproduzir linhas mais pequenas, mais fáceis. Então, executam projectos que lhes leva pouco tempo, e que na maioria das vezes, o traçado é muito inteligente, com o espaço muito bem aproveitado mas muito simples e muito, mas muito bem organizado.

Hakone Tozan é uma linha de montanha que existe a norte de Tóquio. Paisagens lindíssimas, que nada ficam atrás dos Alpes Suíços. É uma linha que facilmente cabe em... 90 x 60 cm, escala N... Parece mentira. Andamos nós a fazer monstros de maquetas, pesados, que nunca mais têm fim, e vêm estes "caramelos" fazer muito melhor em menos espaço. Claro que não pomos um comboio-bala, nem mesmo uma Ce 6/8, mas eles têm pequenas automotoras eléctricas (que também existem em modelo) neste circuito.

Ora digam-me lá se estes circuitos não são lindos:


E ainda uma outra maqueta:

Tudo isto em 90 x 60 cm... É incrível... Eu pelo menos assim o acho!

Abraço!

terça-feira, 1 de junho de 2010

As coisas vão indo... lentamente...

Olá a todos.


Este fim-de-semana, apesar de estar meio para adoentado, com dores corporais, decidi fazer alguma coisa deste novo projecto.


Sem a madeira, não se faz a estrutura, então lá fui comprar a dita. Fui ao IZI aqui do Montijo, e comprei uns barrotes de casquinha. Não foi nada fácil - devemos tentar escolher os mais direitos, sem nós. Armei-me em forreta, e agora estou um pouco arrependido. Deveria ter escolhido uns maiorizitos... 50 x15 mm foi o que escolhi. Para os tampos, qualquer coisa serve neste caso, pois a ideia é cobrir tudo com o belo Roofmate.


Aqui ficam uma foto do trabalho concluído.

Não preciso nenhum curso: basta termos à mão um lápis, um esquadro de marceneiro, uma aparafusadora sem fios, uma broca na medida dos parafuso, uma caixa de parafusos e cola de madeira. É só preciso ter calma também.

Entretantos, queira imprimir o plano de vias feito em Auto CAD pelo meu amigo Carlos Filipe em tamanho real. Pesquisei, "Googlei", e lá descobri um que dá para o que quero: AB Viewer 7. Botei em cima da mesa as folhas:


Dá para ter uma ideia daquilo que vai ser este diorama funcional... Tenho que pedir ao Carlos que me ajude, pois as agulhas da ATLAS C55 não têm a mesma geometria da PECO... Mas de resto, tudo bem!

Para ajudar à festa de hoje, chegaram-me os mecanismos manuais para as agulhas. Estou muito entusiasmado com estes ditos. São muito fáceis de montar, muito baratos e servem muito bem para o que eu quero. São feitos em madeira cortada a lazer, montam-se em 10 minutos, e incluem um switch para me fazer a correcção da polaridade na cróxima das agulhas. 

A Fast-Tracks.com ainda me enviou um DVD com montes de vídeos e tutoriais para nos ensinar a assentar via à mão.

Uma coisa que me irei lançar, quando tiver mais "tempo"...


Já agora, fica aqui um video para a malta ver o que é isto e como se monta:


Abraços a todos