quinta-feira, 25 de abril de 2013

Aproveitar o tempo de descanso

Para fazer algumas coisas.

Olá a todos. 

Estes últimos dias tenho aproveitado para dar um bom avanço na maqueta para a Expo de Oeiras, pois estamos a um mês e meio do evento.


Uma das primeiras coisas que decidi avançar foi com a parte de "trás" se assim se pode chamar, da maqueta.  Colei a boca de tunel que é da BUSCH no sitio, os muros de retenção que são da GreenMax. Pintei-os com o aerógrafo, com um preto para fazer um "preshading" nos cantos, e depois um cinza neutro para o preenchimento. Outra coisa que fiz foi preparar o terreno para receber as rochas junto à água.

Esta primeira fotografia mostra os muros com o "preshading" e o terreno a ser preparado.

Aqui, os muros e a boca de tunel já estão pintados. Depois do aerógrafo, dei um wash de cinza basalto e um drybrush com um cinza pedra.

Um visão geral das rochas colocadas no sitio. Foram criadas com os moldes de borracha da Woodlans Scenics e o Hydrocal da mesma marca. Dei uma core base para a água, mas vou ter que a mudar. Estudos fotográficos mostram que as águas no Japão são de um azul turquesa. Isto acontece talvez por uma reflexão da cor do céu na água, misturada com a humidade e as temperaturas tropicasiq eu se fazem sentir no país.

A pintura das rocha foi feita com guaches normalíssimos. A pintura foi feita utilizando a técnica do leopardo. Esta técnica consiste em: 

Pintar pontos nas rochas com o amarelo diluído...

Depois com o Burnt Umber também diluído...

E por fim passar o preto ainda mais diluído em todas as rochas. Aqui podemos passar as vezes que forem necessárias até chegarmos à cor pretendida e também para podermos fazero "blend" das cores. Esta foto mostra um estado intermédio da pintura. Outra coisa que devemos fazer é utilizar um pretdo diluído mas mais concentrado e passar nas partes inferiores das rochas. Esta sobra erá simular o efeito  das algas  e humidades.

Depois deste trabalho, comecei por dar uma primeira base de trabalho ao terreno, usando este produto da BUSCH.

Ao fim de estar colado e seco ficou assim. Notem que as rochas já estão muito perto do que pretendo.

No outro lado da maqueta, também já fiz qualquer coisa. Para dar ainda mais a sensação de "Japão", que tal acrescentar uns arrozais?  Depois de alguma investigação feita, com a ajuda preciosa do Carlos Filipe, eis o resultado.
Comcei por cortar o espaço que irá ser ocupado pelos arrozais.

Grande cratera. 

Preenchi o espaço usando K-Line. Estou fã deste material para maquetas.

Mais uns arrozais do outro lado da via. Muito irão perguntar, então mas não deveriam estar abaixo da cota a que a linha está. Por cá é assim, mas no Japão não....

Um primeiro tratamento com tinta de água.

E aqui umas cartolinas cortadas para alisar o fundo.  Agora terei de usar massas para rematar e dar as formas que pretendo. 

E por agora é tudo. Ainda fiz mais algumas coisas, mas não tenho fotos.

Abraços a todos e bom feriado.

1 comentário:

Ricardo Moreira disse...

Boa descrição do que foi feito e das técnicas usadas! Estou ansioso para ver o resultado final em Oeiras.