terça-feira, 24 de julho de 2012

Diorama para fotografias (2)

Olá a todos.

Hoje foi dia de fazer mais qualquer coisa, mas não deu para muito, pois o tempo foi curto. 

 Agarrei numa folha de lixa para madeira 80, fui para a janela e comecei a dar ao braço. Foi aqui que me lembrei o porquê de não gostar muito de trabalhar com roofmate para maquetas. No entanto, para este diorama serve perfeitamente. Consegui retirar as mascas da lâmina do X-Acto que utilizei para fazer os cotornos do terreno.

Durante a mudança de casa, o meu pai pintou-me umas paredes com um castanho muito neutro, muito pálido. Sobrou um pouco dessa tinta para a cor base. Normalmente usamos o castanho chocolate para dar a primeira cor, mas vim a descobrir, graças ao Chris Nevard (www.nevard.com) que estamos errados. Ao usarmos cores mais abertas, mais pálidas iremos dar a sensação de espaço, e não de brinquedo. Vamos ver como corre.

Este diorama irá servir de base para testar diversas técnicas que fui lendo nas revistas que vou adquirindo. As revistas mensais (Maquetren, Mas Tren, Raiway Modeller, Continental modeller, EisenBahn e MIBA, etc...) apesar de caras, são excelentes instrumentos para quem, como eu, tenta chegarum pouco mais acima na realização de maquetas...

Abraço a todos.

2 comentários:

Ricardo Moreira disse...

Para tirar/tapar as mazelas provocadas pela lâmina no roofmate uso massa tipo aquaplast. Para além de cumprir esse objectivo ainda permite dar alguma textura ao terreno.

Luís Daniel Lopes disse...

Ricardo é bem verdade, mas a lixa também serviu.

Mas obrigado na mesma.