terça-feira, 26 de março de 2013

Então, mas afinal...

Olá a todos.

Pois é... a coisa não está fácil. O que parece simples, afinal é complicado. Desmanchei o que estava a fazer, e recomecei... pela quarta vez!!!

Porquê? Porque percebi que me estava a meter num projecto de difícil conclusão e e não me estava agradar... foi então que me recordei de um artigo que escrevi aqui onde falava de um método usado pelos modelistas norte-americanos: KISS - Keep It Simple, Stupid. Depois, a base que esteva a usar era feita de retalhos, e isso iria provocar estragos a curto prazo, para além de ser muito pesada.

Vamos às fotos:
Da última vez estava assim...

E ao final de duas horas estava assim. (Grande maluco... LoL)

A construção da nova base, agora bem feita em pinho.

O plano em cima da base para ver como ficava. mais uma vez, o plano foi executado no SCARM.

Desta vez vou experimentar uma técnica que o Chris Nevard utiliza nas suas maquetas-: utilizar K-Line como base para o modelo. É leve e resistente q.b. para suportar a decoração. Só espero não me arrepender...

A roadbed da Woodland Scenics colada no sitio. O produto foi reaproveitado na última tentativa de construção.


A linha PECO cód. 55 colocada no local. Tentei ser bastante cuidadoso nas uniões de via. Ainda não coloquei a motorização das agulhas, pois essa será colocada por baixo da superfície e não como da última vez em que fiz um buraco enorme para os motores PL10 da PECO.

Da mesma forma que desfiz, voltei a fazer e eles já andam de novo...

Um abraço.

1 comentário:

Carlos Filipe disse...

Duas palavras: Hakone Tozan.